Matanza - Odiosa Natureza Humana





Imperdível! Já dese ano! Pra fudê o fim de semana!


Daí, putaiada! Demorei....mais vortei!


Siguinte, muita faxina aki na casa das prima, aí chega uns camarada "de saco cheio e de mau humor" aki no bordel, pediram uma garrafa de gin e queriam que a Lu-VG tirasse o cd do Luan Santana ki ela tava ouvindo pra colocá esse aki... ai deu confusão! Os cara se revortarum e foram inbora dirrubano tudo. Na faxina eu achei esse play aki e quando butei pra tocá.... aaaaaaaahhhhh!!! O SENTIMENTO DE REVOLTA KI HÁ TANTO TEMPO FICÔ DURMENTE SE AFLORÔ NI MIM! Se num fosse o pé di cana do barman eu tiria quebrado a casa toda!!!!



Se você tem um parente/amigo/vizinho/tudo junto chato, que houve Luan Santana (Lu-VG), Aviões do Forró (?) ou Paula Fernades, mande ele(a) tomar bem no meio do anel de couro com esse play escutado com volume no talo!



Odiosa Natureza Humana
, trabalho lançado a pouco tempo pela Matanza é seu quinto álbum de estúdio (quarto com composições próprias
, pois o To Hell With Jonny Cash é um tributo). Conta com a mesma pegada de A Arte do Insulto (2006), ou seja, letras misantrópicas. Falando do Odiosa, ele foi gravado num processo totalmente analógico (algo raro hoje em dia), com planos de um release em vinil.


Não falarei sobre o álbum, pois sou suspeito. Então deixo Donida (guitarrista e mentor) com suas palavras na
press release:

Não se pode analisar o rock a partir dos mesmos parâmetros que servem ao resto da música ocidental por uma questão de diretriz. Nenhum outro estilo musical é apto a se desdobrar para expressar, com a devida urgência, uma necessidade de mudança. Nenhum outro estilo serve ao presente imediato e carrega a responsabilidade de mudar o futuro próximo quanto o Rock, desde os tempos em que Chuck Berry era barrado nos clubes porque era negro. Aquela realidade, traduzida daquela forma, carregando aquele conteúdo, adquiria um poder de identificação com um alcance que marcaria um momento histórico: a América conservadora, contestada dentro da própria casa, nunca mais teria uma noite de descanso.

Esse atributo maior que o rock carrega, e que se perde quando não mais útil, é único e existe como combustível da reação a tudo que oprime, invade, sufoca e normatiza, quer isso parta de um segmento político, de um dogma religioso ou do seu próprio espelho.

O Matanza, com “Odiosa Natureza Humana”, ordena auto-crítica ao demonstrar, através da crônica, um perfil feio e sujo do ser humano que revela-se comum à todos, ainda que isso extrapole o aceitável pela grande maioria.

Letras como as de “Remédios Demais”, “Em Respeito Ao Vício” ou “O Bebum Acabado” se propõem a retratar momentos de nossa personalidade; lapsos que, em maior ou menor grau, definem a singularidade do indivíduo e sem os quais dificilmente nos diríamos humanos. Não exalta a decadência do bêbado nem a bestialidade do assassino, mas entende se tratarem de personagens muito mais reais e próximos a nós do que os processos de demonização nos levam a crer.

O instrumental, em coerência com o teor do argumento, é rápido, pesado, furioso como uma caldeira prestes a explodir. A formação da banda conta com Jonas (bateria), China (baixo), Donida (guitarra) e Jimmy (vocal). Simples assim, sem adornos, sem enfeite, fundido para impactar e não para seduzir, o Matanza segue pela estrada da ruína, até porque nenhuma outra existe de verdade. Nenhum de nós acha que está tudo bem e nem acredita que rezando vá ficar. Sem que enxerguemos a nós mesmos, nada mudará ao redor e ninguém será livre enquanto formos todos escravos de nossa própria natureza.


Marco Donida

Fevereiro de 2011

IN ENGLISH:


Odiosa Natureza Humana (Hateful Human Nature in english), released recently by the Matanza is their fifth studio album (fourth with his own compositions, as the To Hell With Johnny Cash is a tribute). It has the same footprint of A Arte do Insulto (The Art of the Insult in english) (2006): misanthropic lyrics. Odiosa Natureza Humana, it was recorded in a totally analog process (something rare these days), with plans for a release on vinyl.

Ah, one information more: THE SONGS ARE IN PORTUGUESE!!! ENJOY!!!


DOWNLOAD

Crica e fode com tudo 01

Crica e fode com tudo 02

Num tem 03 não (já tá tudo fudido)

Comentários

  1. Cara, tu ta pegando no meu pe, mas essa ja foi sacanagem hein? Ate esse cabo de vassoura cutucando a bunda q tava gostoso no comeco ja ta enchendo, proxima vez q pedir atencao especial de graca eu vou morder!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKK!!!!

    Ok! Vô maneirar... (até parece!) XD

    ABRAÇO!

    ResponderExcluir

Postar um comentário