Roqueiros como eu também fazem o rock rolar


Saca só! Uma vez eu assisti uma entrevista com o Angeli, o cartunista (todo mundo conhece o Angeli, de qualquer forma, que se foda!), ele disse que o que ele realmente queria ter feito da vida era ter sido roqueiro, mas ele não se lamentava, concluindo que de qualquer forma ele era roqueiro também, fazia parte do público, ou algo assim, que se foda!
A questão é lembrar o equilíbrio da coisa, os dois lados da moeda, a simbiose que rola entre público e artista... Prum roqueiro, isso é muito forte; seja pra quem tá no palco ou por quem tá sentado baixando música de graça na internet!
A questão não é essa na verdade, é essa, que eu sou completamente roqueiro e apenas roqueiro, passo a maior parte do meu tempo livre assistindo desenho animado, lendo gibi, comendo a minha namorada, bebendo com os camaradas, soprando a gaita quando o som tá no volume máximo, pra eu pensar que eu sei tocar direitinho; usei calças rasgadas durante toda a minha juventude, assisti a todos os shows que tive oportunidade, comprei discos, roubei fitas k-7, viajava em tranzar fanzines e chutava os latões de lixo da sociedade, embora eu fosse "burguês"!
A questão é que, agora que eu não encho mais o rabo todo dia, nem chapo a cabeça igual... todos eles... não quer dizer que eu seja menos roqueiro, sou mais ainda do que antes, porque para ser roqueiro deve haver uma escolha, e eu tava só na onda de foder com tudo, não queria nem saber, em qualquer buraco eu tava entrando.
Mas agora, apesar da inconveniência, eu escolho sempre um som pesado. Escolho! Sou roqueiro, e seja o que for que eu fizer, é movimento roqueiro, seja comer feijão com arroz, levar o lixo lá fora, pagar a porra da conta no banco ou ficar balançando a cabeça na hora do solo de guitarra.
E seja o que for que eu incluir em minha playlist, não me torna menos roqueiro, então é isso, sexo seguro, não dirigir embriagado, não ao proibido, sempre passar uma goma, respeitar o mundo e minhas convicções, atitude, um pouco de dinheiro guardado para aquela emergência, muito amor e a paz do mundo vivo!



Tou postando aqui uma parada de uma cara que é meu vizinho, mas que eu só vejo muito de vez em quando, pelo net, o Jaumzera! Não sei como está agora, mas buscava a virtude das cordas de guitarra!
Aqui tem umas adaptações que ele fez... não sei se são roqueiras, sei que são, sob o meu ponto de vista, muito mais pesadas que suas versões originais!


(8.01 MB)

Sonzeira do Jaumzera


Comentários

  1. Acho que todo mundo aqui queria ter sua banda e ganhar a vida na música
    Mas, quando não dá, a gente se vira, até no puteiro....rs
    Eu sou fanática por sons pesados, mas não dispenso um progressivo de primeira
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário